No silêncio da noite

O sol se pôs. Mais uma vez o dia chega ao fim. O expediente acaba, é hora de voltar para casa. Trânsito, fones de ouvido, música. Celular, redes sociais, afinal preciso saber o que aconteceu enquanto estava concentrada em outras coisas. Cheguei em casa, está uma bagunça. Deixo para amanhã. Tomar banho, jantar. Oração. Gratidão pelo dia que passou. Aquela última olhada no celular. Hora de dormir.

Silêncio.

Acreditava estar perdida em meus sonhos, presa na profundidade da minha mente, mas acordo de madrugada. E a avalanche de pensamentos começa. Você não vai conseguir. Não vai dar certo. O que foi que fulano falou mesmo? O que será que ele quis dizer com isso? Na hora não parecia ter tanta importância… Aquele plano? Aquele sonho? Pensando bem, parece tão distante… Estou presa na espiral da vida, não sei o que fazer para sair desse mesmo ciclo repetitivo.

Estou me afogando. Estou sufocando na minha própria mente, sempre durante o silêncio da noite.

Durante o dia isso não acontece. Não tenho tempo para pensar. Trabalho, livros, notícias, televisão. Internet, WhatsApp, Facebook, Instagram. Família, amigos, colegas, conhecidos. De dia sou sufocada pelo mundo, somente a noite consigo me afogar em mim mesma.

O que posso fazer agora?

Finalmente volto a dormir. No dia seguinte, os planos não parecem tão ruins. As pessoas não parecem tão cruéis. Os sonhos não são tão impossíveis assim. Foi apenas um pesadelo, daqueles que eu mesmo criei. Continuo com a sensação de que preciso mudar, mas agora tenho esperança. Vou conseguir.

Quando tudo dá errado

 

É muito fácil continuar se esforçando e trabalhando duro quando as coisas estão dando certo. Afinal o sucesso é um grande estímulo para a dedicação, não? Mas o que dizer quando as coisas não estão saindo do jeito que esperávamos?

Na verdade, o maior problema é que temos mania de nos guiar somente pelas nossas emoções. O que não conseguimos ver é que quando nossos planos não estão tomando um rumo favorável, aí sim é a hora de meter a mão na massa. Afinal, “não se mexe em time que tá ganhando”, mas time que está perdendo tem que ser mexido. E muito.

Três coisas que podem ajudar com isso:

1 – Frieza

Essa é, definitivamente, a parte mais difícil. Manter a cabeça no lugar quando tudo está desmoronando sobre você é sempre um problema sério, mas se não conseguir fazer isso nada, ABSOLUTAMENTE NADA, vai sair do lugar. Exercício mental: quando for analisar um problema haja como se ele não fosse seu. Imagine que um amigo seu está te pedindo ajuda e pense toda a questão como se ela pertencesse a outra pessoa. Além de ajudar a manter a calma isso dá uma perspectiva mais ampla sobre o que está acontecendo.

2 –  Análise racional

Esqueça pensamentos como “Eu não sou capaz de fazer isso” ou ” Por que nada dá certo pra mim?” e coloque todos os seus problemas sob uma ótica realista. Descubra o que exatamente está impedindo seu sucesso. Uma boa dica é analisar táticas de pessoas ou empresas de sucesso e que sejam visivelmente disciplinadas. O que elas têm em comum? E o que falta em você?

3 – PRÁTICA

Agora que você já sabe o precisa ser feito o próximo passo é… FAZER. Coloque em prática tudo o que você conseguiu aprender e se der errado de novo, repita os passos novamente. Lembre-se que a evolução vem antes do verdadeiro sucesso.

E o mais importante: não tenha medo de as coisas darem errado, tenha medo de se acomodar.

Pauta de Domingo: Teste de personalidade

Inauguramos hoje uma nova pauta aqui no blog. Todo domingo falaremos de algum tema leve e interessante que chamou a nossa atenção durante a semana, e que tenha relação com aquilo que abordamos aqui. E o dia escolhido foi domingo porque, bem, domingo é o dia da preguiça, ou pelo menos era para ser…

Após essa breve explicação vamos ao que interessa. Hoje vamos falar sobre teste de personalidade. Amamos fazer esse tipo de teste! Na verdade gostamos de fazer testes em geral (até aqueles do Buzzfeed). Testes de personalidade são ótimas ferramentas que podem te ajudar na busca por autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, especialmente quando você encontra um teste cujo resultado descreve um pouco de quem você é.

O legal desses testes é que eles revelam coisas que você já sabe, mas nunca havia descrito daquela forma. Lembrando que um bom diagnóstico de personalidade só poderá ser oferecido por um profissional da área, como o psicólogo, por isso esse tipo de teste é apenas uma ajuda, como dissemos anteriormente.

O teste que recomendamos aqui é o  16 personalidades. Resumidamente, você responde uma série de perguntas sobre suas reações a determinadas situações e, baseado nisso, você tem seu perfil situado entre os 16 tipo de personalidade que eles descrevem. Descobrimos esse teste através do blog da Bruna Vieira, o Depois dos Quinze, um super blog que aborda assuntos variados, como relacionamento, comportamento, moda etc, e achamos legal compartilhar com o mundo.

Por exemplo, o meu teste (Oi! Aqui quem fala é a Carol Carvalho) indicou que minha personalidade é do tipo Defensor ISFJ-A/ ISFJ-T. Segue um pequeno trecho da descrição desse tipo de personalidade:

A pessoa com a personalidade de Defensor é única, uma vez que muitas de suas qualidades desafiam seus próprios traços individuais. Apesar da empatia, os Defensores podem ser ferozes quando precisam proteger sua família ou amigos; embora quietos e reservados, eles geralmente têm habilidades de pessoas bem desenvolvidas e relações sociais robustas; e embora procuram segurança e estabilidade, essas personalidades podem estar notavelmente abertas à mudança desde que se sintam compreendidas e respeitadas. Como com tantas coisas, as pessoas com o tipo de personalidade de Defensor são mais do que a soma de suas partes, e é desta maneira que eles usam essas forças que definem quem eles são.”

O diagnóstico de cada personalidade é meio longo, porque descreve, de maneira geral, sua personalidade, contando os pontos positivos e negativos de seu comportamento. No final da página ainda tem uma lista de famosos que possuem a mesma personalidade que a sua. Não que isso seja muito relevante, mas é curioso. Isso tudo consta apenas na introdução! Ao acessar a seção “Está ansioso para saber mais?”, no final da página, ainda tem outras sete seções que abordam temas como amizade, relacionamento romântico, carreira, entre outros. É muito interessante!! Ressalto que apenas a Introdução está em português, enquanto as demais páginas estão em inglês.

Enfim, o teste é muito interessante! Sugerimos que todos façam e aprendam um pouco mais sobre si mesmos…

 

 

 

Medo de tentar

Por que muitas vezes desejamos tanto alguma coisa e não saímos do lugar? Se desejamos tanto, por que não conseguimos começar? A verdade é que inventamos mil e um preparativos para realizar antes de qualquer coisa. “Tenho que fazer aquilo primeiro”, “Tenho que resolver esse problema antes”, “Preciso passar por anos de preparação antes de pensar nisso”.

A verdade é que tudo isso é medo de tentar. Medo de os outros não apoiarem, medo de ser difícil, medo de dar errado, medo de dar certo (sim, isso existe), medo de estar só perdendo tempo. O que precisamos mesmo entender é que nada é fácil, a maioria das pessoas NÃO vão apoiar, nem tudo dá certo e, quando dá, temos que nos reinventar. Além do mais, devemos ter em mente que se ficarmos pensando nisso não vamos conseguir nada nunca.

É melhor tentar e quebrar a cara do que passar o resto vida se arrependendo do que não fez.

 

Eu sou um fracasso

Todas as manhãs, pessoas se levantam, olham para o teto e lamentam o fato de ter acordado. A partir desse momento, as próximas horas serão preenchidas com uma forte sensação de “O que eu estou fazendo aqui?”. Não importa quantos trabalhos sejam entregues, títulos conquistados ou elogios recebidos, o sentimento de fracasso está sempre presente. Por quê?

1 – Não estou fazendo nada

Pode ser que eu passe o dia deitado ou trabalhando igual um louco, isso é irrelevante. No final do dia, ao olhar no espelho,sempre surge o pensamento de não ter feito absolutamente nada. A questão é: o que é significa fazer alguma coisa? Só nos sentimos produtivos quando realizamos algo que julgamos importante para nós. Se eu não me interesso pelo que estou fazendo, então não vale nada para mim.

2 – Não tenho tempo/dinheiro para fazer o que gosto

Isso é um problema sério. Às vezes nós simplesmente somos engolidos pela rotina e pela vida em si, e não conseguimos fazer o que importa para nós. No fim das contas a única solução é fazer algum sacrifício. Descanso? Saída com os amigos? Redes sociais? Televisão? Alguma coisa (ou mais de uma) dessas coisas vai ter que ir embora. Para a felicidade e o sucesso serem alimentados os vícios precisam morrer de fome.

3 – Não sinto vontade de fazer nada

Quase ninguém sente. A dura verdade é que se você for esperar a vontade aparecer, não vai sair do sofá nunca. Quando esse desânimo bater, reflita: Será que vale a pena ir dormir se sentindo um inútil desprezível só para satisfazer um momento de preguiça?

4 – Não tenho nenhum talento

Caso pesquise a vida de qualquer pessoa que tenha feito algo de relevante não espere se deparar com glamour ou facilidades. Pelo contrário, sempre haverão frases como “Passava a noite acordado”, “Praticava seis horas por dia” ou “Trabalhei durante dez anos nisso”. Mesmo os grandes gênios precisavam de muito tempo e paciência para terminar suas obras. Será que o seu problema é falta de talento ou falta de perseverança?

5 – Não tenho mais idade para isso

Não tem mais idade para que? Para ser feliz? Para fazer o que te agrada? Se dedicar a algo que alivia sua alma é algo independente de idade. Pare com isso.

6 – Não sei por onde começar

A melhor maneira de começar qualquer atividade é com orientação de profissionais, de pessoas que sabem o que estão fazendo. Se possível, professores ou academias. Se não, as maravilhas da internet (por experiência própria, não recomendo auto-didatismo para ninguém, mas se for necessário sempre pesquise bastante).

Por fim, nunca se esqueça do respeito próprio. Não importa o quanto tenha conquistado (ou não), se não se respeitar nada nunca estará bom o bastante.

 

Eu tenho medo do futuro

Eu tenho medo do futuro. Tenho medo dos meus planos não darem certos. Tenho medo de não conseguir arcar com as responsabilidades da vida adulta. Tenho medo de decepcionar as pessoas que eu amo e, ao mesmo tempo, de acabar exatamente no lugar onde as pessoas que não torcem por mim diziam que eu acabaria. Tenho medo da solidão. De chegar lá na frente e olhar para os lados e perceber que estou sozinha.

Eu tenho medo do futuro. Tenho muito, muito medo mesmo da ignorância, porque acredito que ela te aprisiona, porque não permite que você consiga compreender de fato o mundo ao seu redor. Tenho medo de me tornar um pessoa fútil. Dessas que só falam de coisas, dessas que parecem carregar um vazio dentro do peito, que não sentem empatia por nada, nem ninguém.

Eu tenho medo do futuro. Tenho medo de não conseguir me tornar uma pessoa melhor. E o que seria essa pessoa melhor? Acho que nem isso podemos definir mais.Tudo se tornou tão incerto, tão líquido. Tenho medo dessa liquidez, dessa insegurança, dessa instabilidade, que torna cada vez mais difícil a confiança no mundo e em mim mesma.

Eu tenho medo do futuro. E por que tanto medo? Por que não gastar suas energias vivendo um dia de cada vez? Por que você pensa tanto em todas as possibilidades? Por que você se tortura desse jeito? Por acaso o medo vai te ajudar em alguma coisa? E assim vou me questionando sempre, tentando sair desse marasmo de medo e ansiedade que insistem em me derrubar.

Eu tenho medo do futuro. E quem não tem, não é mesmo? Você não está sozinha. Respiro fundo e relaxo. Coragem, coragem, coragem, não tenha medo do amanhã. Repito isso na minha mente até passar a acreditar nessas palavras.

Não tenha medo do futuro. Tudo isso vai passar.

Nosso delírio

E depois de muito pensar (pensar e repensar) finalmente tomamos coragem e criamos o Blog, nosso cantinho para conversar com as pessoas e compartilhar um pouco dos nossos pensamentos aleatórios. No nosso caso foi preciso muita coragem sim, porque além de sermos tímidas, temos dificuldade em expressar o que sentimos e pensamos. Daí nasceu a ideia do blog. Num espaço virtual é mais fácil expor ideias e se conectar com pessoas que estejam interessadas em discutir e compartilhar seus próprios pensamentos.

Além disso, temos um pouco de dificuldade de encontrar certos assuntos sendo discutidos na blogosfera (ou nós que não procuramos direito, não sabemos ao certo rsrs). A moda atual é virar blogueira de beleza e lifestyle. Nada contra as pessoas que decidem manter um blog com esse tipo de conteúdo, até porque nós acessamos muitos deles, mas ás vezes, sentimos falta de mais vida real, de saber como as pessoas se sentem, entendem? Será que os relacionamentos familiares dos outros é igual ao nosso? Será que sentem insegurança como nós?

Obviamente, nós sabemos que a vida de ninguém é perfeita, mas não é isso que aparece nos nossos feeds das redes sociais. Por exemplo, há alguns meses foi veiculado em vários sites de notícia, como o da BBC (http://www.bbc.com/portuguese/geral-40092022), que o Instagram é a rede social mais nociva para os jovens. É sobre isso que estamos falando!!! A propaganda de uma maravilhosa, uma foto perfeita, a felicidade plena que muitas vezes encoberta a realidade.

Por isso, uma das nossas metas é justamente conversar sobre aquilo que muitas vezes nos perturba, que atinge nossa mente e coração, não com o objetivo de construir uma espécie de poço das lamentações, mas para nos ajudarmos a entender, em conjunto, que tudo passa e que podemos melhorar, e crescer juntos. Só ressaltando que também vamos falar sobre assuntos amenos, afinal são nossos pensamentos aleatórios, mas achamos que era necessário deixar tudo bem esclarecido.

Enfim, seja bem-vindo ao nosso mundo!