Pauta de domingo: raiva? Será?

Em geral nós achamos que a raiva seja uma espécie bizarra de “sentimento concreto”: alguém nos faz mal (ou algo nos indigna) e ficamos com raiva. Simples assim, causa e consequência. Só que não.

A raiva é um sentimento muito mais complexos do que nos gostamos de admitir, principalmente quando ela se volta contra nós mesmos. Na verdade, a raiva de si mesmo é um dos piores sentimentos que existe, porque, além de te levar a tratar ou pensar mal de pessoas que não têm culpa de nada, ela esconde os verdadeiros problemas. E esses problemas são conhecidos: tristeza, frustração e solidão.

É mais fácil destruir tudo do que admitir que se sente rebaixado, que pensa não ser bom o suficiente ou está em um estado lamentável de melancolia. Tentamos crer que ter raiva vai amenizar essas questões, vai fazer alguma coisa sair do lugar, mas sabemos bem que isso não é verdade. Não queremos aceitar as coisas como elas são e isso alimenta um ciclo vicioso.

Quando uma situação tem saída, devemos buscá-la.

Quando uma situação não tem saída, devemos deixar as lágrimas saírem e aceitá-la.

Se envenenar nunca vai ajudar em nada

Um comentário em “Pauta de domingo: raiva? Será?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s